INSCREVA AQUI CURIOSIDADESOCULTAS

Seja bem-vindo. Hoje é

Mágico tem rosto queimado durante programa na República Dominicana

Wayne Houchin sofreu queimaduras graves na cabeça, pescoço e mão.
Apresentador teria feito 'bênção vodu' com substância inflamável.

Do G1, em São Paulo
117 comentários
Um mágico norte-americano sofreu graves queimaduras depois que um apresentador de televisão na República Dominicana pôs fogo na cabeça do ilusionista durante um programa, como forma de “bênção” (assista ao vídeo).
Wayne Houchin estava terminando sua participação no show quando Franklin Barazarte, que também é diretor do programa, afirmou que faria uma bênção com uma bebida alcoólica conhecida como “Aqua de Florida”, tradição pertencente à religião vodu, de acordo com o site "International Business Times".
Mágico sofreu queimaduras graves no rosto, cabeça, pescoço e na mão direita (Foto: Reprodução)Mágico sofreu queimaduras graves no rosto, cabeça, pescoço e na mão direita (Foto: Reprodução)
Barazarte põe fogo na cabeça de Wayne, que não conseguiu extinguir as chamas, e foi socorrido pela própria equipe. O mágico teria sofrido queimaduras no rosto, cabeça, pescoço e na mão direita, entretanto, os médicos estão otimistas sobre a recuperação do homem.
Em uma declaração feita pela equipe do mágico, o incidente foi descrito como um “ataque criminoso”, que “não estava previsto na programação”, além de ter sido feito sem qualquer medida de segurança, visto que a própria equipe do mágico extinguiu as chamas e o levou para o hospital.

Ex-morador de rua vira empresário e cria slogan curioso para atrair clientes

Venha conhecer o mendigo que virou empresário" é o slogan da empresa.
Robert da Silva, morador de Guarujá, lucra mais de R$ 1.000 por mês.

Abandonado pelos pais, mendigo abriu empresa de panfletagem em Guarujá, SP (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)Abandonado pelos pais, ex-morador de rua abriu empresa de panfletagem (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)
Abandonado pelos pais aos dois anos de idade, Robert da Silva, de 32 anos, foi chamado de louco pelos familiares por ter um problema na fala. Ele dormiu na rua por alguns anos, mas se reergueu por conta própria ao abrir um negócio. Com o slogan "Venha conhecer o mendigo que virou empresário", ele distribui panfletos no Guarujá, no litoral de São Paulo, e passou a ter uma renda mensal de R$ 1.100,00.

Robert chegou a viver nas ruas durante dois anos. Ele explica que ainda criança foi abandonado pela mãe e foi criado pelo pai, que falou para ele seguir a vida sozinho após a adolescência. "Minha família achava que eu era louco por ter um problema de fala. Nasci mudo, mas aprendi a falar um pouco. Não sou louco e resolvi provar isso", diz Robert.
Sem oportunidades e sem o apoio da família, Robert virou mendigo, passou fome e enfrentou dificuldades. "Contava com a ajuda das pessoas, que me doavam roupas e comida. Alguns amigos me aconselharam a ir roubar para ser preso, porque assim pelo menos teria comida todos os dias. Fiquei indignado com esses conselhos", relembra.
Robert dorme, cozinha e trabalha em um só cômodo no Guarujá, SP (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)Robert dorme, cozinha e trabalha em um só
cômodo (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)
Aos 28 anos de idade, o então morador de rua resolveu mudar de vida e passou a vender sorvetes em um carrinho e a juntar dinheiro. Algum tempo depois, abriu a própria empresa, a TNT Panfletagem. "Tenho CNPJ, tudo certinho. O trabalho funciona da seguinte forma: procuro os comércios e eles confeccionam panfletos para eu distribuir nas casas", conta.
Além de trabalhar todos os dias com panfletagem nas ruas de Guarujá, Robert ainda faz faxinas em casas noturnas aos finais de semana. Segundo o ex-morador de rua, sua renda mensal é de R$ 1.100,00. Atualmente, ele mora de favor em um pequeno cômodo. Vive no fundo da casa de uma conhecida que ofereceu ajuda. "É neste pequeno espaço que trabalho, faço contatos, cozinho e durmo. Mas pretendo ajudar com o aluguel em breve", diz.
Apesar de ter dado uma reviravolta na vida, Robert conta que ainda tem muitos sonhos para realizar. "Quero ter minha própria casa e constituir uma família. Já que não tive uma família na infância, quero construir a minha". Em seus planos, o ex-morador de rua ainda inclui ajudar desabrigados. "Quero que a minha história vire inspiração para outras pessoas, eu costumo andar pelas praças para conversar com os mendigos, para mostrá-los que se eu consegui mudar de vida, ele também conseguem", afirma.


Além da panfletagem, ex-mendigo ainda faz faxinas em casas noturnas de Guarujá, SP (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)Além da panfletagem, ex-mendigo faz faxinas em casas noturnas de Guarujá (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)
fonte;g1

AddToAny

Página