INSCREVA AQUI CURIOSIDADESOCULTAS

Seja bem-vindo. Hoje é

BRASIL RIO DE JANEIRO Paes afirma que passagens de ônibus terão reajuste em 2014




O prefeito do Rio, Eduardo Paes, disse nesta quinta-feira (5) que as passagens de ônibus deverão sofrer um "reajuste contratual" em 2014. Paes não disse, contudo, de quanto seria esse aumento e nem quando ele seria praticado.

05/12/2013

"Vai acontecer [o aumento]. É uma previsão contratual. Fizemos uma redução por motivos óbvios, mas temos um contrato. Nós fazemos essa conta a partir de uma planilha de equação econômica que já existe", disse Paes durante evento que marcou 450 dias para as comemorações de 450 anos do Rio de Janeiro.

Em maio deste ano, a tarifa dos ônibus que circulam no Rio foi a R$ 2,95. Os protestos que eclodiram no país em junho inicialmente contra o aumento das tarifas do transporte público fizeram o prefeito voltar atrás e revogar o aumento.




Em um anúncio simultâneo, Rio e São Paulo baixaram em R$ 0,20 a tarifa. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito Fernando Haddad, fizeram o anúncio juntos, enquanto no Rio coube apenas a Paes anunciar a revogação tanto dos transportes de concessão municipal quanto nos de licença estadual. Com a imagem desgastada pelas manifestações, o governador do Rio, Sérgio Cabral, não participou do anúncio, feito no dia 19 de junho deste ano.

A passagem de ônibus na cidade passou, então, para R$ 2,75. Também tiveram reajuste revogado o trem, o metrô e as barcas, que são concessões estaduais.

À época, o prefeito disse que estava atendendo a um anseio das ruas, mas ressaltou que teria de pensar em uma forma de reembolsar as empresas de ônibus já que o reajuste estava previsto em contrato.

Uma das medidas que foi sacrificada por conta do corte do aumento das tarifas foi a integração de bilhetes entre ônibus e metrô no Rio. Atualmente, quem usa os dois modais de transporte no Rio têm de pagar duas tarifas distintas. A previsão da prefeitura era conseguir costurar essa integração ao longo de 2013, mas devido à revogação, a medida foi adiada para 2014.FONTE;FOLHA

Nenhum comentário :

Postar um comentário

AddToAny

Página