INSCREVA AQUI CURIOSIDADESOCULTAS

Seja bem-vindo. Hoje é

REDE Globo BRASIL ELEIÇÕES 2018 Começa à Difamar Bolsonaro ; MIDIA COMPRADA






Publicado em 7 de mai de 2017

FRASE PRA CRIAR VERGONHA NA CARA⬇️
---------------------------------------------------------------------------
Não perguntes o que a tua pátria pode fazer por ti. Pergunta o que tu podes fazer por ela.
---------------------------------------------------------------------------
AQUI O SISTEMA É BRUTO!
---------------------------------------------------------------------------
SEMPRE DEIXE O JOINHA NOS VIDEOS, SE NÃO........JÁ SABEM!

A ditadura politicamente correta cegou o Ocidente 2017/2018

O trabalho da artista Mimsy, satirizando a crueldade do ISIS, foi retirado da Mall Galleries de Londres depois que a polícia britânica o definiu como "incendiário".
 (imagem: Mimsy)

O Twitter, um dos veículos desta nova intolerância até formou um "Conselho de Segurança e Confiança." Ele faz lembrar o "Conselho para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício" da Arábia Saudita.

Pode até parecer uma era dourada para a liberdade de expressão: mais de um bilhão de tuítes, postagens no Facebook e blogs todo santo dia. Mas, abaixo dessa camada superficial, a liberdade de expressão está recuando dramaticamente.
Estudantes da City University of London, domicílio de uma das escolas de jornalismo mais respeitadas da Grã-Bretanha, votaram a favor de banir três jornais de seu campus: The SunDaily Mail e o Express. O "crime" daqueles jornais, de acordo com a moção aprovada, é o de terem publicado histórias que criticavam migrantes, artigos "islamofóbicos" e tornar "as classes trabalhadoras, que tão orgulhosamente dizem representar, em bodes expiatórios". A University City, teoricamente um local dedicado à abertura e ao questionamento, se tornou a primeira instituição educacional ocidental a votar a favor da censura e do banimento de "jornais de direita".
27/12/2016

MOVIMENTOS REVOLUCIONÁRIOS OU A DESTRUIÇÃO DE UMA SOCIEDADE PARA PRÓXIMAS DÉCADAS ATE 2100





Boas Novas: A Coalizão de Vítimas vai se auto-devorar antes de nos atacar
Um encontro da "Students of Color Conference" da Universidade da Califórnia terminou em desordem no início deste mês com vários grupos raciais, étnicos e religiosos que disputam o prêmio de "Maior Vítima".    



Embora se destinasse a fomentar a discussão sobre questões que afetam as minorias, a conferência converteu-se em um "espaço seguro em que tudo deu errado", de acordo com Jacqueline Alvarez, do Dayli Bruin.


Em vez de odiar os brancos, os vários grupos se entreolharam. "A conferência acabou se transformando numa espécie de" Olimpíadas de opressão", onde os estudantes se preparavam em argumentar sobre qual grupo minoritário era mais oprimido do que encontrar solidariedade e compreensão entre si", escreveu Alvarez. Um ponto de discórdia era o tema da conferência: "Combate à negritude".

27/12/2016


BRASIL A VIOLÊNCIA PATROCINADA PELO GOVERNO 2017 REAL


“Não sou criminoso”, afirmou William Roberto Ferreira Costa, 27 anos,
o atirador que matou seis na chacina em Jaboticabal (Foto: Rep. EPTV)
Werther, quando resolveu cometer suicídio, pensou antes em cometer homicídio, matando Carlota e o marido. O desfecho da história que marcou o romantismo em nada mudaria. Associado ao fascínio do feminino pelo masculino (e vice-versa) está sempre um jogo psíquico poderoso e, por vezes, irresistível, que leva a desfechos trágicos.
Chamo a isso Complexo de Helena. A bela de Troia tem sempre a capacidade de seduzir, provocando nos homens rixas que levam a combates e morte e, nas mulheres outras, ódio e sofrimentos. Essa feminilidade sedutora é o centro da narrativa do grande poema épico, depois reanalisado em grandes tragédias de Ésquilo e Eurípedes. Helena tem “voz de sereia” e o visual da própria Afrodite. O homem tomado pelo feitiço da deusa vira um joguete das forças mais destrutivas da guerra e do simples homicídio.
27/12/2016

AddToAny

Página