INSCREVA AQUI CURIOSIDADESOCULTAS

Seja bem-vindo. Hoje é

BRASIL A LUTA CONTRA PODER COMUNISTA DA ONU DE 2019 A 2030 EM FATOS E FOTOS





Chefe da Secom deixa a Globo em pânico: "não podemos investir 80% do orçamento em uma emissora que tem 35% da audiência"29/05/2019 às 15:36
Fabio Wajngarten, secretário especial de Comunicação do Palácio do Planalto.

Nesta terça-feira (28/05/2019), o secretário especial de Comunicação do Palácio do Planalto, Fabio Wajngarten, participou de uma sessão no Senado Federal.

Fabio fez declarações a respeito da verba publicitária do governo, afirmando que este não trabalhará com viés ideológico na escolha de veículos de comunicação para investimento, prometendo transparência.

“Tenho relacionamento com inúmeros sócios, inúmeros proprietários de veículos, quase todos. E não tenho preconceito com ninguém e não vou deixar perpetuar este preconceito em quem quer que seja aqui em Brasília […] O governo tem que falar com todo mundo. Tem que investir em todo mundo, alicerçado nos mais rígidos critérios técnicos.” - declarou o chefe de comunicação do governo.

Wajngarten criticou a concentração de verba na "emissora líder" de audiência, no caso a Rede Globo, e defendeu a distribuição para mais veículos regionais:
“A gente tem uma emissora líder com 35% da audiência, aproximadamente, para um total investido nela entre 80% e 85%. Este é um ecossistema que o mercado precisa repactuar. Isso contribui para a concentração das verbas e não para a distribuição das mídias regionais e o fortalecimento dos veículos regionais. Quanto mais concentrado for e menos técnico for, menos sobrará para os outros veículos. Eu também tenho uma preocupação com isso.”

Será esse o motivo dos ataques da Rede Globo à Presidência da República? Fica a questão.


da Redação





Anastasia tenta explicar articulação para derrubar presidente sem processo de impeachment, mas não convence 29/05/2019 às 16:47

A força demonstrada pelo povo nas manifestações deste domingo (26) deve frear definitivamente a canhestra articulação de um projeto que prevê a derrubada do Presidente da República sem processo de impeachment.

A proposta foi colocada em pauta pelo senador Antonio Anastasia e recebeu a mais absoluta simpatia de um grupo de senadores que fazem oposição ao atual governo e também do presidente do senado Davi Alcolumbre.


De acordo com o texto, bastaria a assinatura de 10% dos eleitores que votaram na última eleição respectiva. Com as assinaturas recolhidas, seria convocado um referendo popular para discutir se o mandato é ou não revogado.

Anastasia tentou explicar, mas não convenceu. Veja abaixo o que disse o senador:
“Em respeito às pessoas bem-intencionadas, que as vezes por desinformação acabam acreditando em algo que não é real, venho hoje falar sobre o recall.

A chamada PEC do Recall (PEC 21/2015) foi uma proposta apresentada em 2015, pelo Senador Antonio Carlos Valadares. Fui o seu relator na CCJ em 2016, quando nem sequer havia perspectiva de quem seria o próximo presidente. Ela está pronta para ser analisada pelo Plenário, portanto, desde 2017!

E o que essa PEC prevê?

Prevê que 10% dos votantes nas últimas eleições, o que hoje significaria mais de 10 milhões de eleitores, poderiam apresentar uma proposta pedindo a convocação de um referendo para avaliar a continuidade ou não do mandato presidencial. Se esse número for alcançado, ainda precisará haver votação na Câmara e no Senado, por maioria absoluta em ambas as Casas, para que o referendo seja convocado. Só nesse caso, o referendo seria chamado para que a população toda decidisse pela permanência ou não do presidente.
Ademais, consta da Emenda, cujo relatório já tem três anos, que sua vigência seria a partir de 1 de janeiro de 2019, ou seja no início do mandato subsequente. E porquê? Simplesmente, porque não se pode aprovar uma modificação desta natureza e a aplicar em relação ao mandato em curso... Deste modo, se esta PEC viesse a ser aprovada, só poderia vigorar a partir do próximo mandato presidencial.
Assim, esta notícia que hoje circula não tem nenhum fundamento. Seria bom se as pessoas estudassem mais...”

Uma clara tentativa de abreviar ainda mais o caminho do impeachment.

Bolsonaro incomoda muito essa gente.
da Redação

31/05/2019

A Carta Do Papa AO EX PRESIDENTE COMUNISTA CORRUPTO Lula agride o catolicismo 29/05/2019




A carta do Papa a Lula agride o catolicismo29/05/2019 às 09:22

A esquerda infiltrada na Igreja Católica conseguiu que Francisco assinasse uma carta ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A carta foi revelada pela jornalista Monica Bergamo, da "Folha de S. Paulo", e divulgada na manhã desta quarta-feira(29/05/2019) pelo site oficial de Lula.





31/05/2019

AddToAny

Página