INSCREVA AQUI CURIOSIDADESOCULTAS

Seja bem-vindo. Hoje é

2020 BRASIL A LUTA CONTRA POLITICOS CORRUPTOS CONTINUA FATOS E FOTOS VEJA ATE 2030



Com CNH vencida e 121 pontos na carteira, filha de Temer atropela mulher em SP em 2020


A filha do ex-presidente Michel Temer, Maristela Temer Lulia, atropelou uma mulher no bairro Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, por volta das 8h da manhã desta quarta-feira (29/01/2020). Com uma fratura na perna, a vítima foi socorrida e levada ao Hospital Albert Einstein.

Segundo informações divulgadas pela Rádio Bandeirantes, Maristela estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida e tinha 121 pontos. A revista Época divulgou que o carro utilizado por ela no acidente seria alvo de uma restrição judicial determinada pelo juiz Marcelo Bretas, mas a proibição seria apenas para a venda do veículo.

O advogado de Maristela, Fernando Castelo Branco, disse que ela prestou socorro à vítima. De acordo com o portal R7, a filha de Temer teria dito para a Polícia Civil que não viu a vítima do acidente e que por isso acabou a atropelando.

Maristela foi indiciada pela Polícia Federal em outubro de 2018, pelos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A suspeita é de que ela teria sido beneficiada com a reforma de sua casa para lavar dinheiro. A obra, orçada em cerca de R$ 1 milhão, teria sido financiada com propina recebida da JBS.







Doria vai fichar cidadãos que o criticarem
30/012020



O Governador João Dória pretende monitorar perfis influenciadores na internet. ‘Detratores’ e ‘apoiadores’ de seu governo serão monitorados por uma empresa particular, contratada mediante um edital (que utiliza exatamente estes termos para classificar quem deverá ser acompanhado).



No entanto, já não é a primeira vez que João Dória utiliza o expediente. Em 2017 ele foi acusado de contratar uma equipe de advogados para caçar informações na internet sobre adversários políticos e intimidar críticos.

Mais ainda, durante a campanha à Presidência do corrupto Aécio Neves, em 2014, foi dele a iniciativa de montar times de advogados especializados em processos nas redes sociais para retirar do ar perfis que denunciavam ou criticavam o então candidato social-democrata.

No entanto, ao que se sabe, pelo menos, nestas outras ocasiões a contratação não era feita por meio público, utilizando-se da máquina estatal. Agora, João Dória lança um edital onde utiliza o Governo de São Paulo como operador na contratação do serviços de perseguição aos seus críticos na internet -fato que agrava ainda mais a ação.

Por utilizar a força estatal contra a liberdade de crítica, opinião e expressão nas redes sociais, a ação do esquerdista João Dória (que se autodenomina um social-democrata) pode ser comparada às formas de repressão utilizadas por Gestapo, KGB, Securitae e outras polícias políticas de regimes socialistas.


26 ex-governadores são investigados por desvios de mais de dois bilhões de reais em 2020.

Em uma década, 26 ex-governadores foram investigados, denunciados ou condenados por corrupção em casos ligados aos mandatos e campanhas eleitorais. Os valores das ações somam mais de R$ 2 bilhões. O caso mais recente envolve Ricardo Coutinho (PSB), ex-governador da Paraíba, acusado de desviar R$ 134 milhões.

Em uma década, metade dos Estados brasileiros e o Distrito Federal tiveram governadores implicados em suspeitas de crimes, relacionados aos seus mandatos e suas campanhas eleitorais. São 26 exmandatários atualmente investigados, denunciados ou condenados por casos de corrupção. Somados, os valores das ações ou investigações das quais são alvo ultrapassam a cifra de R$ 2 bilhões.

Na avaliação de juristas ouvidos pelo Estado, as investigações no plano estadual ganharam impulso com o avanço do trabalho dos órgãos de controle federais nos Estados e no DF. O caso mais recente é o do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), da Paraíba, denunciado (acusado formalmente) por participação em organização criminosa responsável por prejuízo de R$ 134 milhões aos cofres estaduais. Sua defesa diz que não há provas das acusações, e que Coutinho é inocente.

Sete ex-governadores já foram condenados, entre eles o emedebista Sérgio Cabral (RJ) e o petista Fernando Pimentel (MG). Só do Rio de Janeiro, quatro ex-governadores integram a lista: Cabral foi condenado por corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e evasão de divisas. Ele já foi sentenciado em 12 ações criminais a penas que somam 122 anos. Luiz Fernando Pezão (MDB) é réu em processo que apura o recebimento de quase R$ 40 milhões em propinas. A defesa de Pezão tem sustentado que as acusações não procedem.

Anthony e Rosinha Garotinho são réus em ação por corrupção, peculato e organização criminosa. Os dois foram presos provisoriamente em outubro do ano passado, mas atualmente respondem em liberdade. Eles negam as irregularidades.

O levantamento mostra que há protagonismo da Polícia Federal e do Ministério Público Federal nos processos, ante os órgãos de controle estaduais. Entre os 19 casos de ex-governadores que tiveram denúncias aceitas na Justiça, 14 ocorreram na esfera federal. Para chegar ao valor de R$ 1,5 bilhão (outros R$ 609 milhões correspondem a investigações ou denúncias ainda não analisadas pela Justiça) e aos 26 ex-governadores implicados, o levantamento considerou apenas casos da esfera criminal, onde a pena é em regime fechado. Os processos dizem respeito a atos praticados durante o mandato ou nas campanhas eleitorais, e incluem o crime de caixa 2 – que, apesar de ser julgado na Justiça Eleitoral, pode resultar em cadeia.

Há processos, contra esses e outros políticos que chefiaram governos estaduais, na esfera cível. Os casos mais comuns são de improbidade administrativa, que podem resultar em multa e perda dos direitos políticos. Apesar de numerosas, essas situações não foram incluídas na contagem.

Os ex-governadores Beto Richa, do Paraná, e Marconi Perillo, de Goiás, ambos tucanos, também foram alvo. O paranaense foi colocado no banco dos réus por supostamente ordenar a omissão de parte da compra de salas comerciais em Curitiba, feita pela família Richa e paga em dinheiro vivo. Ele ficou seis dias preso. Segundo a acusação, os bens teriam sido adquiridos com dinheiro de propina proveniente de contratos fraudados para obras de escolas públicas.

Já o ex-governador goiano é réu por corrupção passiva, por ter parte de uma dívida de campanha eleitoral, no valor de R$ 90 mil, supostamente paga em troca de um aditivo realizado em contrato do Estado com uma empresa de engenharia. A defesa de Perillo, na ocasião, classificou a denúncia como “fraquíssima”.

Copa. Obras para a realização da Copa do Mundo no Brasil em 2014 causaram problemas para ao menos dois ex-governadores do PT. No Distrito Federal, Agnelo Queiroz virou réu por corrupção passiva em operação sobre a obra do Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha). Sua defesa disse que “jamais houve qualquer indício de sobrepreço ou irregularidade”.

Na Bahia, Jaques Wagner é investigado pelas obras do estádio Fonte Nova. Em 2019, a Justiça Federal declinou a competência da investigação, suspendeu a operação e a mandou para a Justiça Estadual da Bahia. À época, sua defesa caracterizou as suspeitas como “factoides e inverdades” e disse que sua inocência seria demonstrada. À exceção de Cabral, que em dezembro fechou um acordo de delação premiada com a PF, os demais citados negam ter praticado as irregularidades pelas quais respondem.





Ministros do STF ligaram para parlamentares para que retirassem assinatura CPI Lava Toga
30/01/2020



ABSURDO! José Maria Trindade afirma que Ministros do STF ligavam para os parlamentares para que não assinassem a lista para aprovar a CPMI da Lava Toga. Provavelmente eles ligavam para politicos com telhado de vidro.

Isso seria motivo para impeachment desses “Juízes” do STF‬


É um escândalo sem precedentes na República. Isso é crime. Um juiz da Corte Suprema não pode coagir um parlamentar a recusar uma investigação.

Veja os detalhes no comentário de José Maria Trindade.












Maia articula cancelamento da carteira de estudante digital, criada por Jair Bolsonaro em 2020

O PCdoB e a UNE estão contando com Rodrigo Maia para cutucar a MP da carteira de estudante digital.
Centrão de Rodrigo Maia como sempre pegando no pé do presidente, dessa vez o deputado estuda o cancelamento da MP da Carteira estudantil, simplesmente para satisfazer a esquerda.
Em conversas, Maia tem dito que a proposta foi uma retaliação para atingir a UNE, crítica do governo




Mesmo no recesso parlamentar, Rodrigo Maia já fez 11 viagens este ano em jatinhos da FAB
 29/01/2020

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, não é só recordista em uso e abuso de jatinhos da Força Aérea Brasileira (FAB) apenas em 2019. Também é a autoridade que mais viajou nos jatos da FAB durante o recesso parlamentar: foram 11 vezes. Em dezembro, só entre os dias 22 e 25, três viagens. A última de 2019, em jatinho oficial, foi para Campinas (SP). Em 2020, pleno recesso, já são 8 passeios pela FAB. A informação é de Cláudio Humberto, colunista do Diário do Poder.
Rodrigo Maia viajou 238 vezes em jatinhos da FAB, durante o ano de 2019. Número superior ao total de dias de trabalho no parlamento.
No recesso de julho do ano passado, o presidente da Câmara foi para Campinas, onde pegou um avião com a família para os EUA.

Maia realizou três viagens para Brasília, três para o Rio de Janeiro, onde reside, e outras duas para São Paulo.
O viajante-mor da República passou ano novo em Miami, com a família e amigos. Ao menos abriu mão do desconforto do jatinho da FAB.

31/01/2020

AddToAny

Página